Feliz de quem tiver uma PEDRA em SAGRES

Palavras-chave | Keywords

"Boca do Rio" "Ermida da Guadalupe" "Farol de São Vicente" "Fauna e Flora" "Fortaleza de Sagres" "Gentes & Paisagens" "Gentes de Vila do Bispo" "Geologia e Paleontologia" "História do Mês" "Martinhal" "Menires de Vila do Bispo" "Paisagens de Vila do Bispo" "Tales from the Past" 3D Abrigo Antiguidade Clássica Apicultura ArqueoAstronomia Arqueologia Experimental Arqueologia Industrial Arqueologia Pública Arqueologia Subaquática Arquitectura arte Arte Rupestre Artefactos Baleeira Barão de São Miguel Base de Dados Bibliografia biodiversidade Budens Burgau Calcolítico Carta Arqueológica de Vila do Bispo Cartografia Cetárias Cista CIVB-Centro de Interpretação de Vila do Bispo Complexo industrial Concheiro Conservação e Restauro Descobrimentos Divulgação Educação Patrimonial EPAC Escolas & Paisagens de Vila do Bispo Espeleo-Arqueologia Estacio da Veiga Estela-menir Etnografia Exposição Figueira Filme Forte Fotografia Grutas Homem de Neandertal Idade Contemporânea Idade do Bronze Idade do Ferro Idade Média Idade Moderna Iluminados Passeios Nocturnos Ingrina Islâmico Landscape marisqueio Medieval-Cristão Megalitismo menires Mesolítico Mirense mitos & lendas Moçarabe Moinhos Museologia Navegação Necrópole Neo-Calcolítico Neolítico Neolítico Antigo NIA-VB Paleolítico Património Edificado Património natural Património partilhado Pedralva Pesca Povoado Pré-história Proto-história Raposeira Recinto Megalítico/Cromeleque Referências RMA Romano Roteiro Sagrado Sagres Salema Santos Rocha São Vicente Seascape Toponímia Vila do Bispo Villa Romana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sagres no 1.º Congresso Internacional "Santuários"

Santuários, Cultura, Arte, Romarias, Peregrinações, 
Paisagens e Pessoas

- 14 setembro 2014 Alandroal Portugal

Os SANTUÁRIOS como espaços de devoção em todos os tempos e em todas as culturas é o objecto de análise deste congresso, onde se desafiam todos aqueles que vivem e estudam os santuários: antropólogos, arqueólogos, arquitectos, artistas plásticos e performativos, biólogos, conservadores/restauradores, crentes, 
devotos e peregrinos, curadores, escritores, designers, 
filósofos, gastrónomos, geólogos, historiadores, 
historiadores de arte, médicos, musicólogos
músicos e musicólogos, psicólogos, 
sacerdotes, sociólogos 
e todos aqueles que entendam que o seu trabalho ou a sua devoção tem uma relação com um conceito amplo de santuários. 


A região de Sagres | Vila do Bispo vai estar presente no 1.º Congresso Internacional dedicado ao tema "Santuários", a realizar-se no Alandroal em setembro de 2014, o que faz todo o sentido, basta recuperar a origem do mais remoto topónimo da região:
Promontorium Sacrum - Promontório Sagrado - Sagres.
Município de Vila do Bispo apoia a presença no Congresso Santuários, de dois dos seus técnicos, Artur Jorge de Jesus (Licenciado em História) e Ricardo Soares (Arqueólogo), que vão assim apresentar duas comunicações complementares acerca da sacralização das paisagens de Sagres ao longo da história.
De facto, o território do Cabo de Sagres/São Vicente manifesta uma muito remota, intensa e contínua exploração mágico-religiosa, desde os primórdios da sua ocupação humana até aos nossos dias, realidade que se pretende aflorar por via de um discurso partilhado entre a investigação arqueológica e a leitura histórica, entre os nossos menires e o culto de São Vicente...

Comunicações:

O Promontorium Sacrum: uma intemporal paisagem sagrada
Ricardo Soares – Arqueólogo | Câmara Municipal de Vila do Bispo

Na sua maior parte, os estudos dedicados aos antigos cultos focam-se, particularmente, nas divindades e/ou nos respectivos palcos sagrados, subvalorizando, regra geral, as paisagens e outros aspectos ambientais, potencialmente determinantes para os fenómenos de sacralização de loci naturais.
Desde sempre, o Homem foi atraído por determinadas paisagens naturais, carregadas de forças ingénitas. Estes locais místicos, geralmente ermos, designadamente picos de montanha, nascentes, rios, cavernas, rochedos e promontórios, foram sacralizados e monumentalizados enquanto suportes de discursos simbólicos e de construções culturais, recipientes de memórias colectivas de identidade local – sítios que adquirem sentido para além dos sentidos. Arquitecturas mentais que se edificam sobre pilares naturais e humanos, numa teia de símbolos, mitos e rituais que investem a paisagem de multi-significâncias. Desde a aurora da Humanidade que as paisagens de Sagres receberam cultos mágico-religiosos que por aqui se fixaram pela atracção da finisterra, evoluindo para discursos religiosos, petrificando-se nos menires, vencendo os tempos, cristianizando-se, santificando-se, edificando-se nos templos, expandindo-se em procissões, romarias e peregrinações, migrando, globalizando-se...

O Cabo de São Vicente: histórias, letras e sentimentos
Artur Vieira de Jesus – Licenciado em História | Câmara Municipal de Vila do Bispo

A comunicação versará em torno do espaço mítico do Cabo de São Vicente, mediante a realização de um percurso por factos ou situações ocorridas, ou relacionadas com o local, onde, por vezes, a escrita e a sentimentalidade humanas se entrecruzam.
Em termos cronológicos serão abordadas algumas situações entre os séculos XV e o nosso tempo.

Site Oficial

CIEBA: Centro de Investigação em Estudos de Belas-Artes
FBAUL: Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa
congresso.santuarios@gmail.com