Feliz de quem tiver uma PEDRA em SAGRES

Palavras-chave | Keywords

"Boca do Rio" "Ermida da Guadalupe" "Farol de São Vicente" "Fauna e Flora" "Fortaleza de Sagres" "Gentes & Paisagens" "Gentes de Vila do Bispo" "Geologia e Paleontologia" "História do Mês" "Martinhal" "Menires de Vila do Bispo" "Paisagens de Vila do Bispo" "Tales from the Past" "Vale de Boi" 3D Abrigo Antiguidade Clássica Apicultura ArqueoAstronomia Arqueologia Experimental Arqueologia Industrial Arqueologia Pública Arqueologia Subaquática Arquitectura arte Arte Rupestre Artefactos Baleeira Barão de São Miguel Base de Dados Bibliografia biodiversidade Budens Burgau Calcolítico Carta Arqueológica de Vila do Bispo Cartografia Cetárias Cista CIVB-Centro de Interpretação de Vila do Bispo Complexo industrial Concheiro Conservação e Restauro Descobrimentos Divulgação Educação Patrimonial EPAC Escolas & Paisagens de Vila do Bispo Espeleo-Arqueologia Estacio da Veiga Estela-menir Etnografia Exposição Figueira Filme Forte Fotografia Geographia Grutas Homem de Neandertal Idade Contemporânea Idade do Bronze Idade do Ferro Idade Média Idade Moderna Iluminados Passeios Nocturnos Ingrina Islâmico Landscape marisqueio Medieval-Cristão Megalitismo menires Mesolítico Mirense mitos & lendas Moçarabe Moinhos Museologia Navegação Necrópole Neo-Calcolítico Neolítico Neolítico Antigo NIA-VB Paleolítico Património Edificado Património natural Património partilhado Pedralva Pesca Povoado Pré-história Proto-história Raposeira Recinto Megalítico/Cromeleque Referências RMA Romano Roteiro Sagrado Sagres Salema Santos Rocha São Vicente Seascape Toponímia Vila do Bispo Villa Romana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ação de Fiscalização Conjunta da DRCA / SEPNA-GNR no Património Arqueológico de Vila do Bispo

No dia 18 de outubro o Concelho de Vila do Bispo recebeu uma ação de fiscalização conjunta no seu património arqueológico, histórico, arquitectónico e etnográfico. Tratou-se de uma iniciativa inédita a nível nacional no âmbito do Protocolo de Colaboração celebrado, no passado dia 20 de maio, entre a Direção Regional de Cultura do Algarve e o Comando Territorial de Faro do SEPNA-GNR (Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR) para a “Proteção do Património Cultural Imóvel do Algarve”.
A 1.ª fase desta iniciativa operou-se em duas Ações de Fiscalização Conjunta: uma primeira no Barlavento algarvio, nos concelhos de Vila do Bispo e Lagos, no dia 18, e uma segunda no Sotavento, nos concelhos de Alcoutim e Vila Real de Santo António, no dia 20 de Outubro.
Estas ações contam com o apoio e participação dos municípios envolvidos. No caso de Vila do Bispo foi organizado um programa articulado entre os técnicos da Direção Regional de Cultura e o arqueólogo municipal.
O nosso programa teve início no Centro de Interpretação de Vila do Bispo com o acolhimento de 13 militares oriundos dos destacamentos territoriais do SEPNA-GNR de Silves, Portimão, Albufeira e Faro. Seguiu-se um briefing introdutório onde participaram os arqueólogos da Direção Regional de Cultura, Cristina Garcia e Rui Parreira, o Professor João Pedro Bernardes da Universidade do Algarve, o Tenente-Coronel Lopes dos Santos Correia do SEPNA-GNR e Ricardo Soares, arqueólogo da Câmara Municipal de Vila do Bispo, com o qual se pretendeu dar a conhecer diferentes tipologias de património arqueológico, histórico e etnográfico, as respetivas formas de proteção legal (classificação, inventariação e zonas de proteção) e associados riscos de dano.
Com vista a futuras ações de fiscalização e proteção, a restante manhã foi preenchida com uma visita guiada ao terreno no sentido de dar a conhecer aos militares, in loco, uma série de referências locais relativas ao património arqueológico, histórico, arquitectónico e etnográfico, assim como as problemáticas associadas, designadamente exemplos de sítios expostos a atividades ilegais de detetorismo de metais, roubo de materiais arqueológicos, caravanismo e campismo selvagem.
Esta experimental Ação Conjunta de Fiscalização em Vila do Bispo seguiu uma sequência cronológica entre a Pré-história e a contemporaneidade etnográfica, passando por diversas realidades patrimoniais como os menires da Pedra Escorregadia, o sítio da Idade do Ferro localizado no Cerro do Castelo (Boca do Rio, Budens), a villa e a necrópole romana da Boca do Rio/Lomba das Pias, o forte setecentista de São Luís de Almádena e o edifício pombalino da armação de pesca da Boca do Rio.
A próxima fase desta iniciativa inclui módulos de formação teórica para militares do SEPNA e ações locais entre os arqueólogos municipais e os postos territoriais da GNR.























Visita de 68 crianças de São Bartolomeu de Messines ao Centro de Interpretação de Vila do Bispo

No passado dia 06 de outubro o Centro de Interpretação de Vila do Bispo recebeu a visita de 68 crianças, e respetivas educadoras, provenientes do 1.º Ciclo do Jardim-Escola João de Deus de São Bartolomeu de Messines.
Para além do contacto direto com este território tão especial, definido pelo grande Cabo da mais extrema ponta do sudoeste europeu, a visita destes ilustres pequenotes teve por objetivo a aquisição de conteúdos programáticos através de uma “longa” mas divertida viagem guiada pela exposição «As origens Pré-históricas do Reino dos Algarves», patente até ao próximo dia 28 de outubro no Centro de Interpretação de Vila do Bispo.




História do Mês de Outubro | A Necrópole Romana da Lomba das Pias (Boca do Rio, Budens)

A 'História do Mês' consiste numa iniciativa expositiva do Centro de Interpretação de Vila do Bispo iniciada em janeiro de 2015 onde, mensalmente, se apresenta um objeto e um associado discurso informativo. Além da divulgação, valorização e partilha de determinados apontamentos e curiosidades da memória coletiva do território, pretende-se, com esta iniciativa, provocar hábitos de visita ao nosso equipamento cultural.
No mês de outubro damos a conhecer a necrópole romana da Lomba das Pias. Passados 3 meses após uma inédita escavação neste sítio arqueológico, situado na encosta poente da praia da Boca do Rio e associado à villa romana ali conhecida desde o século XVIII, na sequência do tsunami originado pelo terramoto de 1755, aqui deixamos algumas breves notas de uma investigação que, apesar de muito preliminar, já permitiu alcançar resultados bastante significativos...
Sugestãoaproveite ainda os últimos dias da exposição "As Origens Pré-históricas do Reino dos Algarves", patente no Centro de Interpretação de Vila do Bispo até ao próximo dia 28 de outubro, e descubra os incríveis vestígios arqueológicos legados pelos nossos mais remotos antepassados.
Visite-nos!