Feliz de quem tiver uma PEDRA em SAGRES

Palavras-chave | Keywords

"Boca do Rio" "Ermida da Guadalupe" "Farol de São Vicente" "Fauna e Flora" "Fortaleza de Sagres" "Gentes & Paisagens" "Gentes de Vila do Bispo" "Geologia e Paleontologia" "História do Mês" "Martinhal" "Menires de Vila do Bispo" "Paisagens de Vila do Bispo" "Tales from the Past" "Vale de Boi" 3D Abrigo Antiguidade Clássica Apicultura ArqueoAstronomia Arqueologia Experimental Arqueologia Industrial Arqueologia Pública Arqueologia Subaquática Arquitectura arte Arte Rupestre Artefactos Baleeira Barão de São Miguel Base de Dados Bibliografia biodiversidade Budens Burgau Calcolítico Carta Arqueológica de Vila do Bispo Cartografia Cetárias Cista CIVB-Centro de Interpretação de Vila do Bispo Complexo industrial Concheiro Conservação e Restauro Descobrimentos Divulgação Educação Patrimonial EPAC Escolas & Paisagens de Vila do Bispo Espeleo-Arqueologia Estacio da Veiga Estela-menir Etnografia Exposição Figueira Filme Forte Fotografia Geographia Grutas Homem de Neandertal Idade Contemporânea Idade do Bronze Idade do Ferro Idade Média Idade Moderna Iluminados Passeios Nocturnos Ingrina Islâmico Landscape marisqueio Medieval-Cristão Megalitismo menires Mesolítico Mirense mitos & lendas Moçarabe Moinhos Museologia Navegação Necrópole Neo-Calcolítico Neolítico Neolítico Antigo NIA-VB Paleolítico Património Edificado Património natural Património partilhado Pedralva Pesca Povoado Pré-história Proto-história Raposeira Recinto Megalítico/Cromeleque Referências RMA Romano Roteiro Sagrado Sagres Salema Santos Rocha São Vicente Seascape Toponímia Vila do Bispo Villa Romana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Alunos da Escola Internacional de Arqueologia de Vale de Boi exploram as paisagens costeiras da Raposeira


Concluídos os trabalhos arqueológicos na jazida paleolítica de Vale de Boi, os alunos da Escola Internacional de Arqueologia do Institute For Field Research tiveram a oportunidade de dedicar um dia do seu plano curricular às paisagens costeiras da Raposeira. A saída de campo permitiu explorar o tema da arqueologia da paisagem e as metodologias de prospeção arqueológica, uma aula prática que se desenrolou ao longo de um percurso entre o Zavial, a Ponta da Torre e o Zambujal. Além de explorarem uma paisagem extremamente impactante, incluíndo a visita a algumas grutas, os jovens investigadores foram conduzidos por temáticas tão diversas como complementares: a geografia, a cartografia, a geologia a carsologia, a espeleologia e, claro, a arqueologia. De recordar que a Escola Internacional de Arqueologia de Vale de Boi resulta de uma parceria interinstitucional entre o Interdisciplinary Center for Archaeology and Evolution of Human Behaviour, da Universidade do Algarve, o Institute For Field Research e o Município de Vila do Bispo, plataforma académica que tem trazido, ao nosso concelho, jovens alunos sediados em diversas instituições de ensino universitário dos Estados Unidos da América.

Dia Aberto que fecha 20 anos de investigação na jazida paleolítica de Vale de Boi


No passado sábado, dia 20 de julho de 2019, a jazida arqueológica de Vale de Boi recebeu o seu último Dia Aberto, iniciativa que, uma vez mais, voltou a registar um significativo interesse da comunidade loco-regional.
Ao longo do dia, entre as 10 e as 16 horas, cerca de 70 pessoas visitaram a escavação, sendo acolhidas pela equipa de arqueólogos coordenada pelo Professor Doutor Nuno Ferreira Bicho, do Interdisciplinary Center for Archaeology and Evolution of Human Behaviour (ICArEHB), da Universidade do Algarve. De destacar a participação de diversas crianças que, acompanhadas pelas suas famílias, demonstraram grande atração pelos artefactos expostos e pelos trabalhos em curso, participando entusiasticamente em algumas das operações. Alguns dos visitantes já são habituais, regressando ano-após-ano para assim acompanharem a evolução dos trabalhos e saber das novas descobertas.
Descoberto em 1998, este importante sítio arqueológico é hoje reconhecido como a maior e mais antiga jazida paleolítica conhecida no sul peninsular, com incríveis registos cronológicos que se cifram em 34 mil anos. A sua investigação, promovida pela Universidade do Algarve, tem sido potenciada pelo apoio do Município de Vila do Bispo, designadamente com a criação do NIA-VB - Núcleo de Investigação Arqueológica de Vila do Bispo da UALg, uma ferramenta de cooperação interinstitucional que funciona no CAI-VB - Centro de Acolhimento à Investigação de Vila do Bispo, equipamento municipal que reabilitou as desativadas instalações do antigo Jardim de Infância de Budens.
Foi o último dia de escavações arqueológicas em Vale de Boi, após duas décadas de investigação no terreno e em laboratório. Os largos milhares de artefactos e ecofactos exumados no local exigem agora mais algumas décadas de investigação académica bem como a sua valorização expositiva e interpretação museológica num processo de partilha e devolução sociocultural que terá lugar no futuro Museu de Vila do Bispo – O Celeiro da História.



Artigo de Daniel Pina
Algarve Informativo #211 (20 julho 2019)



Filme do Dia:

Dia Aberto no Sítio Arqueológico de Vale de Boi 2019

20 JULHO sábado
10h00-16h00



No próximo dia 20 de julho, a atual aldeia de Vale de Boi acolhe mais um Dia Aberto na área arqueológica do seu antigo abrigo paleolítico.

Ao longo do dia, entre as 10 e as 16 horas, todos os interessados terão a oportunidade de visitar os trabalhos arqueológicos desenvolvidos na maior e mais antiga jazida paleolítica conhecida no sul peninsular. Desde a sua descoberta, no ano de 1998, a exploração deste importante sítio arqueológico permitiu identificar incríveis vestígios que comprovam uma ocupação humana que remonta há pelo menos 33 mil anos!
A visita ao sítio será orientada por uma equipa coordenada pelo Professor Doutor Nuno Ferreira Bicho, da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve, investigadores que farão as honras da casa em mais uma iniciativa de divulgação arqueológica e de partilha sociocultural do conhecimento científico produzido nos últimos 20 anos sobre o mais remotos indícios de presença humana no atual Concelho de Vila do Bispo.
Trata-se de uma ação enquadrada no âmbito de um projeto plurianual de investigação, protocolado entre o Município de Vila do Bispo e a Universidade do Algarve. Durante o mês de julho, a equipa de arqueólogos encontra-se sedeada no CAI-NIA-VB (Centro de Acolhimento à Investigação - Núcleo de Investigação Arqueológica de Vila do Bispo), instalações que reabilitaram o antigo Jardim de Infância de Budens. 
De referir que a campanha de Vale de Boi 2019 conta, pelo 2.º ano consecutivo, com a participação de uma equipa de estudantes oriundos dos Estados Unidos da América, integrados numa Escola Internacional de Arqueologia do IRF (Institute For Field Research), instituição que financiará os próximos anos de investigação na jazida arqueológica de Vale de Boi.

No próximo dia 20 de julho visite Vale de Boi, aventure-se, seja arqueólogo por um dia e explore um antigo acampamento de caçadores-recoletores... os nossos mais remotos antepassados!

História do Mês N.º 55 - José Leite de Vasconcelos, um século ao serviço da cultura portuguesa - as “Religiões da Lusitânia” e o Promontório Sagrado

Iniciada em janeiro de 2015, a História do Mês consiste numa iniciativa de investigação e divulgação cultural promovida pelo Centro de Interpretação de Vila do Bispo, com a qual se apresenta, mensalmente, um tema relativo ao riquíssimo e diversificado património natural e cultural disponível no nosso território. Além da investigação, valorização, difusão e partilha sociocultural de determinados apontamentos e curiosidades da memória coletiva do concelho e das gentes de Vila do Bispo, pretende-se, com esta iniciativa, provocar hábitos de visita aos nossos equipamentos culturais e museológicos.

Em julho de 2019, na 55.ª edição da História do Mês, evocamos, em jeito de justo tributo, um dos maiores vultos do 'panteão' dos pensadores das humanidades nacionais, José Leite de Vasconcellos (1858-1941), enorme e diligente personalidade que preencheu, de forma verdadeiramente incomparável, um século da nossa história mais recente.