Feliz de quem tiver uma PEDRA em SAGRES

Palavras-chave | Keywords

"Boca do Rio" "Ermida da Guadalupe" "Farol de São Vicente" "Fauna e Flora" "Fortaleza de Sagres" "Gentes & Paisagens" "Gentes de Vila do Bispo" "Geologia e Paleontologia" "História do Mês" "Martinhal" "Menires de Vila do Bispo" "Paisagens de Vila do Bispo" "Tales from the Past" "Vale de Boi" 3D Abrigo Antiguidade Clássica Apicultura ArqueoAstronomia Arqueologia Experimental Arqueologia Industrial Arqueologia Pública Arqueologia Subaquática Arquitectura arte Arte Rupestre Artefactos Baleeira Barão de São Miguel Base de Dados Bibliografia biodiversidade Budens Burgau Calcolítico Carta Arqueológica de Vila do Bispo Cartografia Cetárias Cista CIVB-Centro de Interpretação de Vila do Bispo Complexo industrial Concheiro Conservação e Restauro Descobrimentos Divulgação Educação Patrimonial EPAC Escolas & Paisagens de Vila do Bispo Espeleo-Arqueologia Estacio da Veiga Estela-menir Etnografia Exposição Figueira Filme Forte Fotografia Geographia Grutas Homem de Neandertal Idade Contemporânea Idade do Bronze Idade do Ferro Idade Média Idade Moderna Iluminados Passeios Nocturnos Ingrina Islâmico Landscape marisqueio Medieval-Cristão Megalitismo menires Mesolítico Mirense mitos & lendas Moçarabe Moinhos Museologia Navegação Necrópole Neo-Calcolítico Neolítico Neolítico Antigo NIA-VB Paleolítico Património Edificado Património natural Património partilhado Pedralva Pesca Povoado Pré-história Proto-história Raposeira Recinto Megalítico/Cromeleque Referências RMA Romano Roteiro Sagrado Sagres Salema Santos Rocha São Vicente Seascape Toponímia Vila do Bispo Villa Romana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

História do Mês N.º 52 - O remoto Passado da povoação de Barão de São Miguel: histórico da investigação e algumas ‘antigas’ novidades arqueológicas

Iniciada em janeiro de 2015, a História do Mês consiste numa iniciativa de investigação e divulgação cultural promovida pelo Centro de Interpretação de Vila do Bispo, com a qual se apresenta, mensalmente, um tema relativo ao riquíssimo e diversificado património natural e cultural disponível no nosso território. Além da investigação, valorização, difusão e partilha sociocultural de determinados apontamentos e curiosidades da memória coletiva do concelho e das gentes de Vila do Bispo, pretende-se, com esta iniciativa, provocar hábitos de visita aos nossos equipamentos culturais e museológicos.

Em abril de 2019, na 52.ª edição da História do Mês, apresentamos o artigo "O remoto Passado da povoação de Barão de São Miguel", um histórico da investigação produzida até ao momento e algumas ‘antigas’ novidades arqueológicas recentemente adquiridas no âmbito dos trabalhos para a Carta Arqueológica do Concelho de Vila do Bispo

Se quer saber mais sobre a remota história de Barão de São Miguel, se quer conhecer e contribuir para um melhor entendimento do seu passado humano, se quer conhecer os seus mais remotos antepassados, se sente curiosidade pelos métodos da Arqueologia, então esteja atento, pois, muito em breve, será convidado a participar num partilhado projeto de investigação que terá lugar em Barão, uma colaboração entre a Câmara Municipal de Vila do Bispo, a Junta de Freguesia de Barão de São Miguel e, claro, a comunidade local... os justos herdeiros e verdadeiros responsáveis pela sua herança coletiva. Com mais alguns fragmentos deste incrível e sempre incompleto puzzle da aventura humana, será então possível esboçar uma narrativa e contar uma história sobre a sequência de presença humana no atual território da freguesia de Barão de São Miguel!


Mãos que Cuidam da Água – os antigos caminhos da Água de Vila do Bispo

No passado dia 22 de março Sagres assinalou o Dia Mundial da Água. O Concelho de Vila do Bispo acolheu o Fórum Água Jovem 2019, iniciativa que reuniu cerca de 400 alunos oriundos de diversas escolas do Algarve. Tratou-se de uma organização conjunta da Agência Portuguesa do Ambiente, do Voluntariado Ambiental para a Água e do Município de Vila do Bispo, que contou com o apoio das Águas do Algarve e do Zoomarine e a colaboração de diversas entidades regionais e empresas locais.
































No âmbito do programa da iniciativa realizou-se, no novo Pavilhão Multiusos da antiga Escola Primária de Sagres, a cerimónia de entrega dos prémios do Concurso Água Jovem 2019. O vídeo apresentado a concurso pela equipa da Atividade de Enriquecimento Curricular Conhecimento do Património Local, com os alunos e professores da Escola E.B.1 de Vila do Bispo, foi presenteado com o 1.º Prémio na Categoria 1.º Ciclo do Ensino Básico, um merecido reconhecimento da qualidade e alcance do trabalho desenvolvido.



TRABALHO VENCEDOR 
1.º LUGAR DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO

VídeoMãos que Cuidam da Água – os antigos caminhos da Água de Vila do Bispo

Iniciativa: AEC Conhecimento do Património Local e 1.º, 2.º, 3.º e 4.º anos da E.B.1 de Vila do Bispo

Docentes: Andreia Gerardo e Ricardo Soares (AEC-CPL, CMVB); Tânia Augusto e José Pinto (E.B.1 Vila do Bispo)

Colaboração e agradecimento muito especial à Sr.ª Ana Júlia Louçã.

Prémio: Visita a um equipamento de Educação Ambiental do Algarve e brindes alusivos ao ambiente (Agência Portuguesa do Ambiente)


















Vídeo-reportagem 
Fórum Água Jovem Sagres 2019

As Necrópoles Romanas do Algarve - Acerca dos Espaços da Morte no Extremo Sul da Lusitânia


de Carlos Samuel Pires Pereira






















O livro “Necrópoles Romanas do Algarve - Acerca dos Espaços da Morte no Extremo Sul da Lusitânia”, da autoria do arqueólogo Carlos Samuel Pires Pereira, será apresentado ao público no dia 29 de março, 6.ª feira, pelas 18h00, no Auditório da Direção Regional de Cultura do Algarve, em Faro, tratando-se de um inédito trabalho científico cuja publicação contou com o apoio do Município de Vila do Bispo.
A obra encontra-se integrada na Revista “O Arqueólogo Português”, suplemento n.º 9, editada desde 1895 enquanto periódico do Museu Nacional de Arqueologia, uma iniciativa de carácter científico com grande prestígio nacional e internacional.
O trabalho de Carlos Samuel Pires Pereira resulta da sua tese de doutoramento apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 2014, na qual o investigador explora, entre outras questões, os “Espaços da Morte no Algarve”, em toda a sua extensão geográfica e evidências tumulares, desde o paganismo ao cristianismo, a morte, entre o rito e a prática, e a Arqueologia da Morte, “enquanto ferramenta na reconstrução de rituais e da imagem funerária”.
O livro será apresentado por Ana Margarida Arruda, orientadora da tese e docente da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e por João Pedro Bernardes, docente da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve. No evento de apresentação estarão presentes a Ministra da Cultura, Graça Fonseca, e a Secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira.