Feliz de quem tiver uma PEDRA em SAGRES
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Crianças de Vila do Bispo participam no “Fórum Água Jovem 2018”


48 crianças do 2.º Ciclo de Ensino Básico da Escola E.B. 2,3 de São Vicente de Vila do Bispo participaram no “Fórum Água Jovem 2018”, iniciativa que teve lugar, no passado dia 22 de março, Dia Mundial da Água, na Reserva do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António.

Ao todo, o “Fórum Água Jovem 2018” reuniu 211 crianças e jovens, acompanhados por 22 professores, oriundos de 8 escolas dos concelhos/localidades de São Brás de Alportel, Faro, Olhão, Culatra e Vila do Bispo.
Este primaveril passeio, até ao extremo sotavento da região algarvia, surgiu na sequência de uma série de trabalhos escolares realizados pelas nossas crianças, no âmbito do “Concurso Água Jovem 2018”, evento promovido pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA-ARH Algarve).
O concurso teve como objetivo sensibilizar os jovens do Algarve para o conhecimento e preservação do património aquático, sendo destinado a todos os jovens que frequentam o 1.º, 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico e Secundário.
Com o apoio dos professores Marina Moreira e Rui Macário, e a colaboração do arqueólogo do Município de Vila do Bispo, Ricardo Soares, as crianças da Escola E.B. 2,3 de São Vicente produziram um conjunto de documentários vídeo sobre o tema “A Água no Património Cultural do Algarve”, destacando uma série de apontamentos relativos ao Concelho de Vila do Bispo.
O programa do “Fórum Água Jovem 2018” foi bastante diversificado, pleno de atividades de educação ambiental e patrimonial, organizadas ao longo de um circuito com paragens informativas na Reserva do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António, destacando-se a 2.ª paragem, dedicada ao tema “Água e Património Cultural de Vila do Bispo”:

1.    Descobrir o Baixo Guadiana (Associação ODIANA)
2.    Água e Património Cultural de Vila do Bispo (Ricardo Soares-CMVB)
3.    Voluntariado – Fazer a nossa parte (APA-ARH Algarve)
4.    ODS 2030 – Europe Direct Algarve
5.    Produção de Sal (Centro Ciência Viva Tavira)
6.    Semear e Plantar a Água (DCNF Algarve/Viveiros Monte Gordo)
7.    Flora e Avifauna da RSCMVRSA (DCNF Algarve)
8.    Rio Guadiana (APA-ARH Algarve)
9.    Carbono Azul (Universidade do Algarve-CCMAR)
10.        Exposição de Trabalhos e Apresentação de Vídeos


As nossas crianças e os seus trabalhos foram distinguidos com o 3.º lugar na categoria 2.º Ciclo, com o vídeo “Água como Património Cultural de Vila do Bispo – Guadalupe/Água de Lupe”, e uma menção honrosa para todos os vídeos apresentados, pela originalidade da abordagem e diferenciadora perspetiva cultural dos recursos hídricos.

















Visualização dos documentários-vídeo:


Texto-guião dos documentários-vídeo:

A ÁGUA NO PATRIMÓNIO CULTURAL DO ALGARVE
ERA UMA VEZ EM VILA DO BISPO, ONDE A TERRA ACABA E A ÁGUA COMEÇA...

70% da superfície do nosso planeta encontra-se coberta por ÁGUA.
70% do nosso corpo é constituído por ÁGUA.
H2O... a primorosa fórmula da Vida!
As primeiras formas de vida na Terra desenvolveram-se na ÁGUA.
Sim, todos os seres vivos, todas as plantas e todos os animais dependem da ÁGUA e, claro, o Homem não é exceção, pois faz parte da mesma Natureza...
A espécie humana chegou ao Algarve há cerca de 33 mil anos.
Os arqueólogos descobriram, junto de uma pequena aldeia do Concelho de Vila do Bispo, em Vale de Boi, os mais antigos vestígios culturais de presença humana em todo o sul da Península Ibérica.
A escolha destas remotas comunidades paleolíticas não terá acontecido por acaso!
A ÁGUA não foi uma barreira quando, há cerda de 2400 anos, gentes da Antiguidade descobriram, no extremo sudoeste da Europa, o Promontorium Sacrum.
Gregos, Fenícios, Romanos, Árabes... de barco, pelas ÁGUAS do Mediterrâneo, até ao fim-do-Mundo conhecido, o antigo Cabo Sagrado, onde a terra acaba e o Oceano começa.
Nessa mesma Sagres, o Infante sonhou Novos Mundos e lançou as suas caravelas na incrível aventura ultramarina, à Descoberta de continentes desconhecidos, de cores diferentes, de culturas misteriosas... inventando a 1.ª Globalização.
Nestas mesmas águas sem Tempo, os pescadores de Sagres e os mariscadores de Vila do Bispo continuam a produzir cultura... a ‘cultura das águas’.
E porque não a ‘Cultura do Surf’ e a nossa Joana Schenker, campeã do Mundo de Bodyboard!
Afinal a ÁGUA não é uma fronteira.
A ÁGUA aproxima as pessoas... junto das fontes, junto dos poços e das noras.
A ÁGUA aproxima os povos... no mar e além-mar.
A ÁGUA é vida, recurso, caminho, desafio e aventura.
A ÁGUA é cultura, em Vila do Bispo, no Algarve, em Portugal, no Mundo...


Ricardo Soares, 2018