Feliz de quem tiver uma PEDRA em SAGRES

Palavras-chave | Keywords

"Boca do Rio" "Ermida da Guadalupe" "Farol de São Vicente" "Fauna e Flora" "Fortaleza de Sagres" "Gentes & Paisagens" "Gentes de Vila do Bispo" "Geologia e Paleontologia" "História do Mês" "Martinhal" "Menires de Vila do Bispo" "Paisagens de Vila do Bispo" "Tales from the Past" 3D Abrigo Antiguidade Clássica Apicultura ArqueoAstronomia Arqueologia Experimental Arqueologia Industrial Arqueologia Pública Arqueologia Subaquática Arquitectura arte Arte Rupestre Artefactos Baleeira Barão de São Miguel Base de Dados Bibliografia biodiversidade Budens Burgau Calcolítico Carta Arqueológica de Vila do Bispo Cartografia Cetárias Cista CIVB-Centro de Interpretação de Vila do Bispo Complexo industrial Concheiro Conservação e Restauro Descobrimentos Divulgação Educação Patrimonial EPAC Escolas & Paisagens de Vila do Bispo Espeleo-Arqueologia Estacio da Veiga Estela-menir Etnografia Exposição Figueira Filme Forte Fotografia Grutas Homem de Neandertal Idade Contemporânea Idade do Bronze Idade do Ferro Idade Média Idade Moderna Iluminados Passeios Nocturnos Ingrina Islâmico Landscape marisqueio Medieval-Cristão Megalitismo menires Mesolítico Mirense mitos & lendas Moçarabe Moinhos Museologia Navegação Necrópole Neo-Calcolítico Neolítico Neolítico Antigo NIA-VB Paleolítico Património Edificado Património natural Património partilhado Pedralva Pesca Povoado Pré-história Proto-história Raposeira Recinto Megalítico/Cromeleque Referências RMA Romano Roteiro Sagrado Sagres Salema Santos Rocha São Vicente Seascape Toponímia Vila do Bispo Villa Romana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Moinho Velho | Figueira | Budens

Na freguesia de Budens, cerca de 700 metros a oeste da Figueira, à direita da estrada que desta aldeia segue até Hortas do Tabual, surge um suave cabeço com 70 metros de altitude, dominante sobre o Vale do Oiro, a poente.
Coroando este outeiro surge o que resta de um dos mais antigos moinhos de vento do Concelho de Vila do Bispo – o Moinho Velho –, uma resistente memória de tempos em que esta região era conhecida como "o Celeiro do Algarve".
O seu aparelho pétreo e argamassas documentam a "oferta geológica" disponível na envolvente, sintetizando diversas rochas como o arenito vermelho (regionalmente denominado de "Grés de Silves" e localmente conhecido como "pedra farinheira"), o calcário, o xisto e o grauvaque.
Irrecuperável no seu estado atual, esta peça do património edificado etnográfico ainda valoriza a paisagem local, transmitindo a romântica beleza de uma bucólica ruína no horizonte de quem circula na Estrada Nacional 125.
O projeto "Carta Arqueológica do Concelho de Vila do Bispo", em execução desde maio de 2014, também tem vindo a registar uma série de apontamentos etnográficos, designadamente engenhos como moinhos e noras; estruturas de captação, canalização e armazenamento de água como minas, poços, tanques, levadas e aquedutos; edifícios e infraestruturas agrícolas como eiras, corrais e abrigos de gado, etc...