Feliz de quem tiver uma PEDRA em SAGRES
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ermida de Nossa Sr.ª da Guadalupe | Raposeira



«A este “objecto” que conseguiu resistir aos terramotos que assolaram a região, considerado monumento nacional, têm sido atribuídas diversas paternidades. Todas as fontes o classificam como romano-gótico. Alguns pensam-no como pertença dos Templários, datando-o do século XIII. Para outros é contemporâneo do Infante D. Henrique. Por último, Alberto Iria dá-o como provável do reinado de D. Fernando, chegando a atribuí-lo ao seu “mestre de pedraria” e “vedor de obras João Garcia Toledo” baseando-se numas iniciais encontradas na “mísula esquerda do primeiro arco”. Adianta a possibilidade de ter sido mandada construir por algum “rico lavrador” ou “armador de pesca” que se tivesse libertado, assim como sua mulher e filho (baseando-se na chave da abóbada com três rostos), do cativeiro sofrido às mãos dos mouros.
São imensas as referências a esta ermida durante o longo período em que o Infante D. Henrique permaneceu na região, nela ouvindo missa e recolhendo-se, sem que nunca se afirmasse ter ele estado ligado à sua fundação.»



Curioso será o facto de existir um menir junto desta ermida, atestando um remoto interesse por aquelas paisagens e uma certa continuidade ritual daquele local. Trata-se de um menir de grés, grosseiramente afeiçoado, com 167 cm de comprimento e 98 cm de largura.