Feliz de quem tiver uma PEDRA em SAGRES

Palavras-chave | Keywords

"Boca do Rio" "Ermida da Guadalupe" "Farol de São Vicente" "Fauna e Flora" "Fortaleza de Sagres" "Gentes & Paisagens" "Gentes de Vila do Bispo" "Geologia e Paleontologia" "História do Mês" "Martinhal" "Menires de Vila do Bispo" "Paisagens de Vila do Bispo" "Tales from the Past" "Vale de Boi" 3D Abrigo Antiguidade Clássica Apicultura ArqueoAstronomia Arqueologia Experimental Arqueologia Industrial Arqueologia Pública Arqueologia Subaquática Arquitectura arte Arte Rupestre Artefactos Baleeira Barão de São Miguel Base de Dados Bibliografia biodiversidade Budens Burgau Calcolítico Carta Arqueológica de Vila do Bispo Cartografia Cetárias Cista CIVB-Centro de Interpretação de Vila do Bispo Complexo industrial Concheiro Conservação e Restauro Descobrimentos Divulgação Educação Patrimonial EPAC Escolas & Paisagens de Vila do Bispo Espeleo-Arqueologia Estacio da Veiga Estela-menir Etnografia Exposição Figueira Filme Forte Fotografia Geographia Grutas Homem de Neandertal Idade Contemporânea Idade do Bronze Idade do Ferro Idade Média Idade Moderna Iluminados Passeios Nocturnos Ingrina Islâmico Landscape marisqueio Medieval-Cristão Megalitismo menires Mesolítico Mirense mitos & lendas Moçarabe Moinhos Museologia Navegação Necrópole Neo-Calcolítico Neolítico Neolítico Antigo NIA-VB Paleolítico Património Edificado Património natural Património partilhado Pedralva Pesca Povoado Pré-história Proto-história Raposeira Recinto Megalítico/Cromeleque Referências RMA Romano Roteiro Sagrado Sagres Salema Santos Rocha São Vicente Seascape Toponímia Vila do Bispo Villa Romana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Passeio 2 mil anos a 2 km hora, Natureza e Arqueologia da Boca do Rio


Na manhã do passado sábado, dia 14 de setembro de 2019, o complexo paisagístico da Boca do Rio, na freguesia de Budens, foi palco de um percurso pedestre interpretativo desenvolvido em 2 horas, ao longo de 4 km que recuperam 2 mil anos de presença humana no local. A iniciativa, que contou com a presença de cerca de 40 participantes, foi promovida pelo Município de Vila do Bispo, em colaboração com a Universidade do Algarve e a Universidade alemã de Marburg, tendo sido inscrita no programa Ciência Viva no Verão 2019.
Ao longo do roteiro interpretativo, foi dada particular atenção ao próprio contexto natural, à sua geologia, biodiversidade e respetivos habitats. Numa perspetiva cultural, foram abordadas realidades arqueológicas, históricas e etnográficas que exemplarmente ilustram a evolutiva sequência de presença humana de gentes que forjaram o território com uma genuína combinação de recursos da terra e do mar.
O passeio incluiu a visita aos trabalhos arqueológicos em curso na villa lusitano-romana da Boca do Rio, no âmbito da 6.ª Campanha Arqueológica Luso-Alemã, projeto de investigação encetado em março de 2017, sob direção científica do Professor João Pedro Bernardes, da Universidade do Algarve, em colaboração com a equipa de arqueólogos da Universidade alemã de Marburg, coordenada pelo Professor Felix Teichner, e com o apoio do Município de Vila do Bispo.
O percurso foi guiado pelo arqueólogo municipal, Ricardo Soares, e pelo Professor João Pedro Bernardes, da UAL’g. Ao longo do passeio, destaque para o contributo surpresa de habitantes de Budens, que enriqueceram a narrativa com histórias e memórias da sua vivência naquelas paisagens. Destaque, ainda, para a participação e contributo da Professora Margarida Cristo, da Universidade do Algarve, que, na qualidade de Bióloga, transmitiu interessantes informações relativas à biodiversidade e habitats disponíveis na área da Boca do Rio.