Feliz de quem tiver uma PEDRA em SAGRES

Palavras-chave | Keywords

"Boca do Rio" "Cabranosa" "Cerro do Camacho" "Concheiro do Castelejo" "Ermida da Guadalupe" "Farol de São Vicente" "Fauna e Flora" "Fortaleza de Sagres" "Forte de Almádena" "Forte de Beliche" "Gentes & Paisagens" "Geologia e Paleontologia" "História do Mês" "Martinhal" "Menir da Lomba da Góia" "Menir de Arneiros" "Menir de Aspradantas" "Menir de Bem Parece" "Menires de Milrei" "Menires de Santo António" "Menires de Vila do Bispo" "Menires do Monte dos Amantes" "Menires do Padrão" "Paisagens de Vila do Bispo" "Pedra Escorregadia" "Tales from the Past" "Vale de Boi" "Vale de Gato de Cima" 3D Abrigo Antiguidade Clássica Apicultura ArqueoAstronomia Arqueologia Experimental Arqueologia Industrial Arqueologia Pública Arqueologia Subaquática Arquitectura arte Arte Rupestre Artefactos Baleeira Bibliografia biodiversidade Budens Calcolítico Carta Arqueológica de Vila do Bispo Cartografia Cetárias Cista CIVB-Centro de Interpretação de Vila do Bispo Complexo industrial Concheiro Conservação e Restauro Descobrimentos Divulgação Educação Patrimonial EPAC Escolas & Paisagens de Vila do Bispo Espeleo-Arqueologia Estacio da Veiga Estela-menir Etnografia Exposição Farol Figueira Filme Forte Grutas Homem de Neandertal Idade Contemporânea Idade do Bronze Idade do Ferro Idade Média Idade Moderna Iluminados Passeios Nocturnos Ingrina Islâmico Landscape marisqueio Medieval-Cristão Megalitismo menires Mesolítico Mirense mitos & lendas Moçarabe Moinhos Museologia Navegação Necrópole Neo-Calcolítico Neolítico Neolítico Antigo Paleolítico Património Edificado Património natural Património partilhado Pedralva Pesca Povoado Pré-história Proto-história Raposeira Recinto Megalítico/Cromeleque RMA Romano Roteiro Sagrado Sagres Salema São Vicente Seascape Toponímia Vila do Bispo Villa Romana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Protocolo de Cooperação para a Investigação Histórico-Arqueológica da Costa Vicentina

No dia 21 de Novembro de 2014, a Associação de Defesa do Património Histórico e Arqueológico de Aljezur (ADPHAA), representada pelo Sr. Vice-presidente da Direcção, o nosso "bom vizinho" e amigo José Manuel Marreiros, entregou à Câmara Municipal de Vila do Bispo, na pessoa do seu arqueólogo, Ricardo Soares, um conjunto de 4 peças cerâmicas, provenientes de contexto aquático, a cerca de 6 a 7 milhas ao largo do Cabo de São Vicente. 
As peças foram fortuitamente trazidas "à tona" por redes de pesca, sendo posteriormente (e em "boa hora"!) entregues à ADPHAA pelo seu achador, o Sr. Herman Francisco, pescador residente na Carrapateira (Aljezur). 

Aqui se cita um trecho de um preliminar estudo tipológico das referidas peças, promovido pela ADPHAA e da autoria do arqueólogo Joel Rodrigues: 

"A análise dos materiais recuperados indica tratar-se de um conjunto coeso no que toca à cronologia, mas diverso no que concerne à proveniência deles. É possível que sejam materiais pertencentes a um mesmo naufrágio, integrando a parafernália própria de uma embarcação do século XVII. Pela natureza dos achados, não é possível avançar com hipóteses no que concerne à bandeira do navio"

Tendo em conta os naufrágios conhecidos ao largo do Cabo de São Vicente, designadamente na disponível bibliografia de referência, e a própria análise tipológica das peças recentemente recuperadas (um conjunto coevo enquadrável na segunda metade do século XVII), quem sabe estes achados reproduzam o eco de um naufrágio, como o da tartana (ou fusta?) francesa, 'Saint François', naufragada em 1671-72, durante um temporal ao largo do Cabo de São Vicente, segundo o testemunho directo de um dos tripulantes sobreviventes.

Após o necessário desenvolvimento da investigação já encetada, o Centro de Interpretação de Vila do Bispo apresentará os resultados e as peças ao público interessado, celebrando-se, assim, um Protocolo de Cooperação para a Investigação Histórico-Arqueológica da Costa Vicentina, entre a Câmara Municipal de Vila do Bispo e a Associação de Defesa do Património Histórico e Arqueológico de Aljezur, dois bons vizinhos neste território sem fronteiras...